Caderneta de Saúde da Criança

O que é a caderneta de saúde da criança?

Os pais recebem a Caderneta de Saúde da Criança, de forma gratuita, nas maternidades e lá, tem informações importantíssimas. É um diário sobre o nascimento do bebê com o peso, comprimento ao nascer, como foram as condições de nascimento da criança. Mas não é só isso, também tem orientações para os primeiros cuidados com o bebê, de como facilitar o aleitamento materno, como cuidar do umbigo, receita de soro caseiro, aspectos do desenvolvimento da criança e ainda consta algumas recomendações para prevenção de acidentes na infância entre outras informações.

Não esqueça de levar a caderneta de saúde da criança nas consultas de rotina com o profissional de saúde e no dia de vacinação. A caderneta também é solicitada no momento da matrícula na escola.

Uma novidade que o Ministério da Saúde criou foi o Aplicativo “vacinação em dia”, disponível para auxiliar os pais a manterem as vacinas em dia e tem a opção de notificação para não correr o risco de esquecer.

Eu acredito que informações seguras e de qualidade é empoderador e ler toda a caderneta nos primeiros dias de vida do bebê pode deixar os pais mais seguros.

O link para acessar a caderneta para menina:

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/caderneta_saude_crianca_menina_11ed.pdf

O link para acessar a caderneta para menino:

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/caderneta_saude_crianca_menino_11ed.pdf

Acompanhe nossa agenda de cursos. Está disponível nas redes sociais e para solicitar mais informações o contato por telefone: (51) 9 8405-6323

Um grande abraço.

Se preparando para amamentar

Durante a gestação o bebê vive em total inconsciência alimentar, pois é nutrido pelo cordão umbilical.  Após o nascimento, o bebê vai buscar, no aconchego do colo materno, reviver as sensações que tinha no útero. E a amamentação será o acolhimento, a proteção e o vínculo.  Amamentar é doar-se por inteiro àquele novo ser e proporcionar uma adaptação tranquila após nascimento.

Para isso, a mãe necessita estar bem informada e preparada para saber amamentar e auxiliar o seu bebê.

Organizei este artigo com respostas para algumas perguntas frequentes das gestantes.

  • Como podemos preparar o seio para amamentar?

Em geral, não é aconselhável passar bucha no seio, pode lesionar a pele. Não passe creme hidratante na região dos mamilos. O recomendado é deixar as mamas expostas ao sol, sem sutiã, por 15 minutos. Nos horários até 10 horas da manhã ou após às 16 horas.

  • Qual melhor Sutiã?

O recomendado é  usar um sutiã que seja confortável, de algodão, tenha alças largas e uma boa sustentação, não tenha ferro para não machucar os seios e que os seios fiquem totalmente dentro do sutiã.

  • Formato dos mamilos podem influenciar na amamentação?

Durante a gestação, os hormônios vão preparando as mamas para amamentação. É importante auxiliar o bebê na “pega” ao seio materno que não deve ser somente na região dos mamilos. A mãe deve estimular o bebê para abrir a boca de forma que fique visível uma pequena região da aréola.

  • Quanto tempo deve ser cada mamada?

Recomenda-se mamadas frequentes, sem horário e duração pré-determinados (livre demanda), ou seja, o bebê deve mamar sempre que demonstrar sinais de fome.

  • Quais são os sinais de fome?

O bebê coloca as mãos na boca, abri a boca em busca da mama, faz movimentos de sucção e o choro.

Convido você, para curtir nosso blog e os canais nas redes sociais para acompanhar as publicações com informações sobre amamentação, prevenção de acidentes na infância e outros temas pertinentes ao cuidado na infância.

Abraço.

Sabe como a Finlândia conseguiu ter o baixo índice de morte súbita infantil?

Em 1930 a mortalidade infantil era muito grande na Finlândia e a população estava passando por uma crise financeira. O Governo começou a distribuir caixas de papelão com um fino colchão nas maternidades e esse hábito se propagou até os dias de hoje.

Com isso os índices de mortalidade infantil são os menores do mundo. Esses índices se devem ao fato do bebê não dormir na mesma cama do casal, o que é fator de risco para morte súbita, segundo a Academia Americana de Pediatria.

Outros cuidados que se deve ter é não ter objetos no interior berço, como brinquedos por exemplo. Ter colchão fino e sem travesseiro. A Sociedade Brasileira de Pediatria recomenda colocar o bebê para dormir de barriga para cima, evitando sufocamento, em caso de vômitos.

É possível restringir o espaço do bebê no berço com rolo de toalha de banho em formato da letra “u”, assim o bebê se sente mais seguro promovendo um sono tranquilo.

 

Dores e lesões mamilares durante a amamentação

A incidência de dor mamilar e lesões mamilares variam de 34% a 96% em mulheres que amamentam. O mau posicionamento e pega incorreta do bebê no seio é um dos motivos para esta complicação. Em estudos feitos para avaliar o uso de cremes, pomadas, óleos para redução da dor, não houve melhora suficiente para recomendar o uso destes produtos para tratamento de dor nos mamilos.

 

Qualquer ruptura na pele do mamilo, pode levar a predisposição de infecções fúngicas e bacterianas. Adotar algumas medidas como: Manter a região dos seios arejada, com proteção de coxins de tecido, higienizar os seios com o próprio leite materno podem prevenir a infecção e ajudar a cicatrizar as lesões.

 

Geralmente após 7 a 10 dias após o parto, a dor diminui e com a correção da posição e a pega do bebê as lesões vão cicatrizar.

 

Qualquer dúvida ou dificuldade com a amamentação, entre em contato.

 

Abraço,

 

Michele Ferreira

 

Enfermeira Neonatal/ Consultoria em Amamentação e sono do bebê

 

Coren RS 156370

 

E-book com 10 dicas para solucionar dificuldades com Amamentação

O aleitamento materno é uma experiência de afeto, comunicação, conforto e proteção extra-útero, todo esforço para amamentar é a garantia de que o bebê terá seu desenvolvimento e crescimento saudáveis até a vida adulta.

Há mais de 17 anos, trabalho em prol do aleitamento materno, com objetivo de contribuir com as mães e os bebês para que tenham a experiência de amamentação plena e eficaz.

Espero que este e-book traga conhecimento e segurança para as mães que vão amamentar e para as que estão amamentando.

Forte Abraço!

Clique no link abaixo para acessar o E-book:

E book 10 dicas para solucionar dificuldades com amamentação

Consulta Pré-Natal do Parceiro é incluída nos procedimentos do SUS

O programa de Pré-Natal do homem foi normatizado pelo Ministério da Saúde em 2011 para prevenir doenças e combater desigualdade, estimulando a paternidade ativa e cuidadora antes, durante e depois do nascimento. Inclui a avaliação do estado geral de saúde do pai/parceiro, devendo ser solicitado os exames de rotina de acordo com os protocolos estabelecidos pelo Ministério da Saúde, testes rápidos, atualização do cartão de vacinas (conforme calendário nacional de vacinação), orientações sobre a gravidez, parto, pós-parto, amamentação e direitos do pai/parceiro. Pré-Natal do Parceiro é uma ferramenta inovadora que busca contextualizar a importância do envolvimento consciente e ativo de homens adolescentes, jovens adultos e idosos em todas as ações voltadas ao planejamento reprodutivo e, ao mesmo tempo, contribuir para a ampliação e a melhoria do acesso e acolhimento desta população aos serviços de saúde, com enfoque na Atenção Básica. A gravidez também é um assunto de homem e estimular a participação do pai/parceiro durante todo esse processo pode ser fundamental para o bem estar biopsicossocial da mãe, do bebê e dele próprio, sendo o pré-natal o momento oportuno e propício para isso!

Fonte:

http://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2016/agosto/11/guia_PreNatal.pdf