Caderneta de Saúde da Criança

O que é a caderneta de saúde da criança?

Os pais recebem a Caderneta de Saúde da Criança, de forma gratuita, nas maternidades e lá, tem informações importantíssimas. É um diário sobre o nascimento do bebê com o peso, comprimento ao nascer, como foram as condições de nascimento da criança. Mas não é só isso, também tem orientações para os primeiros cuidados com o bebê, de como facilitar o aleitamento materno, como cuidar do umbigo, receita de soro caseiro, aspectos do desenvolvimento da criança e ainda consta algumas recomendações para prevenção de acidentes na infância entre outras informações.

Não esqueça de levar a caderneta de saúde da criança nas consultas de rotina com o profissional de saúde e no dia de vacinação. A caderneta também é solicitada no momento da matrícula na escola.

Uma novidade que o Ministério da Saúde criou foi o Aplicativo “vacinação em dia”, disponível para auxiliar os pais a manterem as vacinas em dia e tem a opção de notificação para não correr o risco de esquecer.

Eu acredito que informações seguras e de qualidade é empoderador e ler toda a caderneta nos primeiros dias de vida do bebê pode deixar os pais mais seguros.

O link para acessar a caderneta para menina:

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/caderneta_saude_crianca_menina_11ed.pdf

O link para acessar a caderneta para menino:

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/caderneta_saude_crianca_menino_11ed.pdf

Acompanhe nossa agenda de cursos. Está disponível nas redes sociais e para solicitar mais informações o contato por telefone: (51) 9 8405-6323

Um grande abraço.

Vacinas

Resolvi escrever este artigo após as notícias do retorno de doenças que haviam desaparecido no nosso País. Me sinto responsável, como profissional da saúde, em  divulgar informações seguras e baseadas em pesquisas científicas sérias, que possam tranquilizar os pais nos cuidados aos seus filhos. Como diz o ditado “prevenir é melhor do que remediar”.

Até o momento, o Brasil registrou 677 casos de sarampo e recebemos o alerta de risco de retorno da poliomielite que desde 1990 estava erradicada no Brasil, graças a vacina. Com a globalização e a facilidade de transitarmos por outros continentes, se não estivermos vacinados, podemos trazer a doença para o Brasil e transmitir para alguém que não esteja imunizada. Portanto pessoas que não estão imunizadas podem trazer doenças erradicadas e contaminar outras pessoas.

Desde 2011 observa-se a queda de cobertura vacinal, talvez o desaparecimento da doença, pode ter dado a impressão de que a vacinação seja desnecessária. Outro motivo, pode ser as Fake News, que se espalham mundialmente e que aumentou 300% os casos de sarampo na Europa, segundo a Organização Mundial da Saúde.

Vale alertar que estudos que advogam contra as vacinas, são de evidência científica fraca e alguns cientistas foram condenados por fraudes. Mas como qualquer medicamento, as vacinas podem causar efeitos adversos, no entanto, os benefícios são muito maiores do que as reações adversas.

Alguns exemplos de reações adversas:

  • BCG (protege contra tuberculose): 10%  apresentam gânglios ou abscessos na pele e axilas.
  • Penta (protege contra difteria, tétano, coqueluche, meningite, infecções graves pelo Haemophilus influenza tipo b): Geralmente entre as primeiras 48 a 72 horas que se seguem à sua aplicação, sendo o componente pertússis (coqueluche) o principal responsável por reações leves ( dor, febre, edema no local da aplicação), de resolução espontânea e desprovida de complicações ou sequelas, não constituindo contraindicações para a administração de doses subsequentes da vacina.
  • Tríplice viral (Sarampo, caxumba e rubéola): -0,1% apresentam reações locais e 1 para cada 2,5 milhões de pessoas vacinadas apresentam inflamação das meninges e associação com o autismo foi descartada.

Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) alerta para os riscos do sarampo que pode causar graves problemas de saúde, como pneumonia, cegueira, inflamação do cérebro e até mesmo a morte. Por isso, é importante tomar medidas para prevenir a introdução e disseminação do vírus do sarampo. A principal delas é a vacinação da população suscetível.

Outro detalhe importante é que o calendário vacinal abrange crianças, adultos, gestantes, idosos, indígenas. Portanto toda a população pode procurar a unidade básica de saúde para se informar e receber as vacinas.

Entre os dias 6 e 31 de agosto, a Campanha de Vacinação contra a Poliomielite e o Sarampo vai reforçar a proteção de crianças de um a menores de cinco anos contra essas doenças já eliminadas no Brasil.

Fonte:

http://bvsalud.org/

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_procedimentos_vacinacao.pdf

http://agenciabrasil.ebc.com.br

Prevenção de acidentes na infância

Os acidentes representam a principal causa de morte entre os brasileiros de 0 a 14 anos de idade. Foram 3.886 mortes e  117 mil  hospitalizações em 2015, segundo dados do Ministério da Saúde. Em nível mundial, os acidentes provocam a morte de 830 mil crianças por ano. O acidente de trânsito está em primeiro lugar nos três Estados do Sul, como causa de morte até 14 anos. Seguido de afogamento e queimaduras.

A Prevenção

Estudos americanos comprovam que 90% dos acidentes com crianças podem ser evitados e, consequentemente, toda a dor da família e os custos sociais e financeiros que isso gera para a sociedade.

São adaptações importantes para a mudança de comportamento, tais como: a adequação do ambiente de que a criança participa, escola, casa onde mora e de outros parentes; a observação e cuidado constantes à criança.

Confira algumas dicas:

Coloque o bebê para dormir com a barriga para cima evitando asfixia;

Não faça brincadeira que possa exagerar ao sacudir a cabeça da criança;

Não tape os espaços das laterais do berço;

Não deixe a criança no mesmo ambiente que as pessoas estejam fumando;

Escolha brinquedos adequados para faixa etária;

Cuide nas trocas de fralda para não deixar a criança sozinha em cima do trocador/cama;

Coloque bloqueio que impeça a passagem para cozinha, área de serviço, pátio, escadas, piscinas e banheiro;

Mantenha medicamentos e produtos de limpeza na embalagem original em armários fechados e fora do alcance das crianças.

Coloque redes de proteção nas janelas;

Em caso de intoxicação, ligar para o plantão 24 horas do CIT (centro de informações toxicológicas): 0800 721 3000 http://www.cit.rs.gov.br

Com relação ao trânsito, algumas dicas são importantes : 

– Educar com relação ao trânsito
– Atravessar a rua na faixa de segurança;
– Até 10 anos atravessar de mãos dadas com adultos;
– Nunca correr;
-Olhar para os lados e se certificar que o motorista está visualizando o pedestre;

– Não correr atrás da bola na rua;

– Não passar correndo na frente de garagens e estacionamentos.

A Resolução 277 do CONTRAN – Conselho Nacional de Trânsito regulamentou o transporte de crianças em veículos. Segundo a norma, publicada em maio de 2008, crianças de até sete anos e meio devem ser transportadas obrigatoriamente no banco traseiro e em dispositivos de retenção de acordo com a idade. Em 2010, iniciaram as ações de fiscalização por parte dos órgãos de trânsito.

Estudos americanos mostram que cadeiras de segurança para crianças, quando instaladas e usadas corretamente, diminuem os riscos de óbito em até 71%, em caso de acidente. 69% das hospitalizações. Outra informação relevante é que a probabilidade de um acidente fatal diminui entre 35% e 50% se a criança estiver no banco traseiro do veículo.

75% dos acidentes ocorrem a 30 km de casa. Somado a isso, 60% dos acidentes ocorrem em vias com limite de velocidade inferior a 70 km/h.

CURSO PREVENÇÃO DE ACIDENTES E PRIMEIROS SOCORROS NA INFÂNCIA
Atuando na área hospitalar há 18 anos, a enfermeira Michele Ferreira vai ministrar o curso de Prevenção de acidentes e primeiros socorros na infância, no dia 06 de junho, no Espaço Rachi em Porto Alegre.  Michele ressalta que é preciso prevenir os acidentes tornando o ambiente doméstico e escolar adequados para a criança.
Este curso pode ser realizado nas escolas. Entre em contato para mais informações.
Quando: 06 de junho das 19h às 22h
Local : Espaço Rachi
Rua Lagoinha, 88 – Bairro Petrópolis
Valor: R$ 75,00
Inscrições: 51 984056323
Público: Pais e familiares, profissionais que trabalham com crianças.

04 de janeiro Dia Mundial do Braille

A data é o dia do nascimento de Loius Braille, o criador do sistema de leitura e de escrita Braille, que permite através do toque facilitar a vida das pessoas invisuais e a sua integração na sociedade. Louis Braille ficou cegou aos três anos de idade e aos 20 anos conseguiu formar um alfabeto com diferentes combinações de 1 a 6 pontos que se alastrou pelo mundo e que ainda hoje é usado como forma oficial de escrita e de leitura das pessoas cegas.

No Brasil, a Agência Internacional de Prevenção de Cegueira, ligada à Organização Mundial de Saúde, estima que 33 mil crianças são cegas por doenças oculares que poderiam ter sido evitadas ou tratadas precocemente e que pelo menos 100 mil têm alguma deficiência visual. A diversidade regional brasileira e os diferentes níveis de desenvolvimento sócio econômico sugerem a estimativa de um valor médio de prevalência de cegueira infantil para o Brasil entre 0,5 e 0,6 por mil crianças.

A prevenção com teste do reflexo vermelho

O teste do reflexo vermelho, também chamado de Teste do Olhinho, deve ser realizado ainda na maternidade em todos os recém-nascidos. É um teste de realização simples, capaz de identificar crianças com alteração do reflexo de luz no fundo de olho, permitindo detectar precocemente casos de catarata, glaucoma congênito, má formação oculares ou ainda qualquer doença ocular congênita que cause opacidades de córnea, tumores intra-oculares grandes, inflamações intra-oculares importantes ou hemorragias vítreas. Alguns estados e cidades brasileiros já têm legislação que exige a realização do Teste do Olhinho em todos os recém-nascidos, antes de sua alta. A Agência Nacional de Saúde Suplementar também incluiu o Teste do Olhinho nos procedimentos com cobertura obrigatória pelas operadoras de planos de saúde. São vitórias importantes para a saúde pública, mas ainda há muito a ser feito para garantir a saúde ocular de nossas crianças.

Os recém-nascidos nos quais forem identificadas quaisquer alterações do reflexo vermelho devem ser encaminhados para avaliação de um oftalmologista.

Fonte: http://uniaodoscegosnobrasil.org.br/

A chave está na educação: Aprender como prevenir acidentes em casa e desenvolver comportamentos de segurança.

A segurança dentro de casa tem sido objeto de muitas pesquisas no mundo. Uma revisão sistemática da Cochrane procurou sintetizar as conclusões dessas pesquisas para mostrar quais medidas de segurança são mais eficazes para prevenir os acidentes domésticos. Esse resumo acaba de ser traduzido para o português pela equipe do Centro Cochrane do Brasil, e mostra que a chave está na educação: é benéfico educar os residentes de uma casa pessoalmente sobre como evitar risco de acidentes em casa e desenvolver comportamentos de segurança. Isso inclui, por exemplo, ter os telefones de centros de intoxicação ou socorro facilmente acessíveis, colocar grades nas escadas para prevenir quedas, protetores nas tomadas e dificultar o o acesso das crianças à remédios e produtos de limpeza.  Aumentar a consciência das pessoas sobre a importância de prevenir os acidentes domésticos e manter a casa segura.Educação para segurança doméstica e fornecimento de equipamentos de segurança para prevenção de lesões