Se preparando para amamentar

Durante a gestação o bebê vive em total inconsciência alimentar, pois é nutrido pelo cordão umbilical.  Após o nascimento, o bebê vai buscar, no aconchego do colo materno, reviver as sensações que tinha no útero. E a amamentação será o acolhimento, a proteção e o vínculo.  Amamentar é doar-se por inteiro àquele novo ser e proporcionar uma adaptação tranquila após nascimento.

Para isso, a mãe necessita estar bem informada e preparada para saber amamentar e auxiliar o seu bebê.

Organizei este artigo com respostas para algumas perguntas frequentes das gestantes.

  • Como podemos preparar o seio para amamentar?

Em geral, não é aconselhável passar bucha no seio, pode lesionar a pele. Não passe creme hidratante na região dos mamilos. O recomendado é deixar as mamas expostas ao sol, sem sutiã, por 15 minutos. Nos horários até 10 horas da manhã ou após às 16 horas.

  • Qual melhor Sutiã?

O recomendado é  usar um sutiã que seja confortável, de algodão, tenha alças largas e uma boa sustentação, não tenha ferro para não machucar os seios e que os seios fiquem totalmente dentro do sutiã.

  • Formato dos mamilos podem influenciar na amamentação?

Durante a gestação, os hormônios vão preparando as mamas para amamentação. É importante auxiliar o bebê na “pega” ao seio materno que não deve ser somente na região dos mamilos. A mãe deve estimular o bebê para abrir a boca de forma que fique visível uma pequena região da aréola.

  • Quanto tempo deve ser cada mamada?

Recomenda-se mamadas frequentes, sem horário e duração pré-determinados (livre demanda), ou seja, o bebê deve mamar sempre que demonstrar sinais de fome.

  • Quais são os sinais de fome?

O bebê coloca as mãos na boca, abri a boca em busca da mama, faz movimentos de sucção e o choro.

Convido você, para curtir nosso blog e os canais nas redes sociais para acompanhar as publicações com informações sobre amamentação, prevenção de acidentes na infância e outros temas pertinentes ao cuidado na infância.

Abraço.

Quanto tempo dorme o Recém-nascido?

O recém-nascido passa mais horas dormindo do que acordado, conforme vai crescendo, as horas de sono diminuem.

Alguns detalhes devem ser observados para melhorar a qualidade do sono, como:

  • Ter um horário fixo para a criança dormir;
  • Crianças muito cansadas ficam hiperativas;
  • Não acostume a criança a dormir com balanço, por exemplo, no carrinho ou colo. Especialistas advertem que a criança que dorme com o embalo não tem a fase do sono profundo;
  • Deixe o quarto escuro e elimine o barulho;
  • Crie um ritual para colocar a criança para dormir;
  • Atenção com a transição do berço para a cama.

Confira na tabela abaixo o tempo de sono da criança conforme a idade.

Idade da criança

Horas de sono

0-2 meses

18 horas

3 meses a 1 ano

15 horas

2 ano a 3 anos

14 horas

4 anos a 5 anos

13 horas

6 anos a 12 anos

11 horas

13 anos a 18 anos

10 horas

Fonte: https://www.helpguide.org

92% das mães relataram problemas nos primeiros dias da amamentação.

Uma pesquisa realizada nos Estados Unidos mostrou que 92% das mães relataram problemas nos primeiros dias da amamentação. Elas tiveram dor, mamilos doloridos, não conseguiam fazer o bebê sugar e se preocuparam se estavam produzindo leite suficiente.

Brooke Scelza, uma antropóloga da Universidade de Los Angeles (EUA), teve dificuldades em amamentar seu filho e quis pesquisar outras culturas onde as mães são conhecidas pelo sucesso na amamentação: Himba, um deserto no norte da Namíbia. Ali vive um grupo étnico isolado das cidades modernas, as mães ainda têm seus filhos em casa, e todas amamentam. As mães da região fazem a amamentação parecer coisa fácil. Elas carregam os bebês nas costas e quando eles choram, o pegam, alimentam, e devolvem às costas, diz a pesquisadora.
Scelza e sua equipe pensaram em várias hipóteses para explicar esta facilidade das mães da Namíbia em amamentar, as mães do vilarejo ficam com os filhos nos braços assim que eles nascem, sem nenhum tipo de restrição.

Scelza entrevistou 30 mulheres do grupo para entender melhor suas experiências com a amamentação, especialmente nos primeiros dias depois do nascimento. Sua descoberta é que 60% delas passam pelas mesmas dúvidas e desconfortos que as mães ocidentais, mas que recebem informações preciosas de suas próprias mães.

“Quando as mulheres esperam pelo bebê, elas costumam ir para a casa das mães ainda no terceiro trimestre da gestação, e ficam ali por meses depois do nascimento”, explica ela. A avó da criança mostra tudo que a mãe de primeira viagem precisa saber para cuidar do recém-nascido.

“Suas mães geralmente dormem com elas na cabana a partir do nascimento, e acordam a nova mãe dizendo: ‘está na hora de alimentar seu bebê!’”, conta a pesquisadora.

A hipótese mais provável deste estudo de observação é que não há instinto natural e simples de entrar em ação, mas sim a presença de uma professora 24 horas por dia, todos os dias.

A antropóloga Meredith Small, no livro Our babies, ourselves: how biology and culture shape the way we parent, refere que se o bebê é retirado dos braços da mãe nas primeiras horas de vida, o processo todo pode ser prejudicado.
Após nascimento do bebê, manter em contato pele a pele e estimular aleitamento materno é fundamental para o sucesso da amamentação.
Este estudo revela o quanto é importante apoio da família,  amigos, companheiro, profissionais da Saúde  para as mães se sentirem seguras e confiantes.
Fonte:

Consultoria em Aleitamento Materno

A chegada do bebê é um momento mágico de transformação e muito amor. A amamentação é o alimento recomendado desde o nascimento até os 6 meses de vida do bebê.
Com o início da amamentação, podem surgir alguns probleminhas! É muito importante solicitar a visita da consultora em aleitamento o quanto antes e resolver qualquer dificuldade para que o momento da amamentação seja total conexão da mãe com o bebê.
Entre em contato: (51) 9 8405-6323
Michele Ferreira
Enfermeira Neonatal
Coren RS 156370
Consultora em Aleitamento Materno